O que fazer e não fazer na hora de abrir uma franquia?

Muitas pessoas querem trocar de carreira, dar uma guinada na vida radicalmente, principalmente financeiramente e acabam optando por abrir um negócio.

Neste momento pensamos em franquias, negócios praticamente prontos que possam ser expandidas, seu custo é bem diferente de um negócio do zero, possui público próprio, além de uma marca reconhecida e de uma campanha publicitária de valor.

Mas é neste momento de sonhos que não podemos nos esquecer de certos pontos, e acima de tudo sermos cuidadosos.

Por estarmos ansiosos, acabamos metendo os pés pelas mãos, e aquilo que poderia se tornar um negócio próspero acaba por ir à falência mais rápido do que abriu.

E principalmente não se esquece de ser acompanhado por um advogado ou ter um consultor, que possa lhe passar as melhores dicas possíveis.

analisar franquia

Entrar em um negócio leigo é a pior coisa para um investidor.

O que não fazer?

  • Não deixar de pesquisar: Deixar de entrar em contato com outros franqueados, tanto ex como atuais, para saber mais sobre a franquia internamente e sobre o franqueador.
  • Não avaliar números: Deixar de analisar números que foram entregues pelo franqueador, para saber se o investimento solicitado é compatível com o faturamento médio.
  • Acordos sem contratos: Firmar acordos verbais, sem ter em vias de fato um contrato é um sério risco, tudo que for combinado deverá estar por escrito, é uma defesa tanto para o franqueado, como para o franqueador.
  • Mudar a empresa: Esqueça, não há a possibilidade de mudar as regras da franquia, principalmente em taxas como publicidade e royalties. Opte por uma franquia, onde as regras que cabem para todos são adequadas para você. Isso é um perfil que se encaixa na franquia.

O que fazer?

  • Questione Custos: Questione todos os custos que terá ao abrir uma franquia, não apenas o custo inicial. Calcule tudo, capital de giro, funcionários, equipamentos, ponto comercial. Inclusive até o custo para manter a franquia enquanto está em fase de adaptação e ainda não consegue se manter sozinha.
  • Qual seu faturamento e lucro: Questione sua margem de lucro líquido, e qual o faturamento mensal aproximado que a franquia poderá atingir. Com este analisará a rentabilidade da franquia.
  • Analise Contratos: Verifique a duração do contrato e como é sua renovação. Pois dentro do prazo de contrato e sua renovação, normalmente é o tempo que o franqueado tem para reaver o investimento financeiro na franquia.
  • Verifique o Perfil: Você possui o perfil esperado para ser um franqueado? Você entende do ramo, possui afinidade com ele? É necessário se identificar com o negócio que irá gerenciar, não podemos trabalhar em algo que não gostamos, mesmo porque será seu ritmo que colocará a franquia a funcionar. Se faça essas perguntas, para ver se está pronto para este trabalho.
  • Suporte do franqueador: Questione se o franqueador poderá lhe passar todo o suporte necessário, como será o acompanhamento da matriz, quais treinamentos serão ministrados, como será o acompanhamento para problemas operacionais.

Se caso você tiver mais algum tópico que colocaria em nosso artigo, escreve nos comentários logo a baixo do artigo e possivelmente incluiremos em nosso artigo.


VEM EMPREENDER COM A GENTE - CLIQUE AQUI!