Você está preparado para o Home Office?

Você está preparado para o Home Office?



Você está preparado para o Home Office?

Será que você está preparado(a) para trabalhar em um Home Office? A empresa oferece ao funcionário a possibilidade de trabalhar em casae logo a cabeça dele se enche de dúvidas. Nada mais natural e positivo. Questionamentos são bastante pertinentes neste momento, tanto para o empregado como para o empregador, porque nem todas as pessoas possuem o perfil para este estilo de trabalho.

Você está preparado para o Home Office?

O candidato a home officer ou teletrabalhador precisar ter, para começo de conversa, três qualidades: disciplina, concentração e organização. Também não pode ser muito extrovertido, nem muito introvertido. “A pessoa tem que estar muito bem consigo mesma. Se for muito extrovertida, vai sempre precisar daquele momento do ‘cafezinho’. Se for introvertida, pode se sentir deprimida”, explica o publicitário André Brik, que adotou o home office em 2003 e é autor do livro “As 100 dicas do Home Office”.

A jornalista Marina Sell Brik, esposa de André e coautora das “100 dicas”, atenta para outro item essencial: a noção de gerenciamento. “Tem que se tentar trabalhar em casa e não morar no escritório. O trabalho não pode invadir o espaço do casal, da família”, afirma ela, que também alerta para o perigo da “invasão” contrária, a da família no espaço do escritório.

Filhos Pequenos

Casada e mãe de duas crianças pequenas, Christiana Cardoso Martins levou tudo isso em consideração antes de começar a trabalhar em casa, em janeiro. Funcionária do departamento de Comunicação e Marketing da IBM, no Rio de Janeiro, ela achou que este seria um bom momento na sua vida para optar pelo home office – uma política global da empresa que foi implementada no Brasil em 2005 – e solicitou sua inclusão no programa.

Primeiro, conversou com a gerente, para verificar aptidões pessoais e profissionais e a possibilidade de as suas atividades serem exercidas fora da empresa. Feito isso, foi a vez de acertar os ponteiros com a família. O marido, que é engenheiro, a apoiou e ajudou na montagem do escritório em casa, que ocupa o quarto que era da filha, de 2 anos – agora, a menina divide quarto com o irmão, de 5. E ambos foram instruídos a respeitar o espaço de trabalho da mãe. “Quando a porta está fechada, eles sabem que não podem entrar”, conta Christiana.

Hoje ela consegue levar e buscar as crianças na escola todos os dias e economiza ao menos 80 minutos diários que costumava gastar no percurso de ida e volta à sede da empresa. E para não se sentir desenturmada, uma vez por semana vai até a IBM para alguma reunião ou almoço.

Quando quer e precisa

A gerente de Diversidade e Inclusão da IBM, Eliane Ranieri, explica que o programa de home office é aplicado em duas situações: quando há uma necessidade de negócio da empresa e quando o funcionário pede, visando integrar a vida pessoal à profissional. A IBM fornece o mobiliário para o escritório e reembolsa gastos com papel, toner, impressora, telefone, entre outros.

Eliane diz que existe um aditamento no contrato de trabalho, estabelecendo a nova forma de exercício da atividade, e que as horas extras são reportadas pelo funcionário diretamente ao gerente. “A gente trabalha dentro do conceito de confiança. Não existe nenhuma maneira de comprovar se (o funcionário) estava logado ou não”, explica a gerente.

De acordo com André Brik, a conduta da IBM é próxima da que a maioria das empresas adota. Quanto ao suporte, ele diz que varia de caso para caso. “É um combinado da empresa com o funcionário. Na maioria dos casos a empresa dá computador, mas algumas só elegem quem já tem computador”, exemplifica.

Leis do Trabalho

Quanto à questão trabalhista, as empresas estão cientes, mais do que nunca, de que o home officer possui os mesmos direitos de que quando cumpria jornada dentro da empresa. Isso ficou assegurado em dezembro do ano passado com a aprovação da Lei 12.551, que modificou o artigo 6º da CLT e pela qual “não se distingue entre o trabalho realizado no estabelecimento do empregador, o executado no domicílio do empregado e o realizado à distância, desde que estejam caracterizados os pressupostos da relação de trabalho”.

O artigo ganhou ainda um parágrafo único, que dita que “os meios telemáticos e informatizados de comando, controle e supervisão se equiparam, para fins de subordinação jurídica, aos meios pessoais e diretos de comando, controle e supervisão do trabalho alheio”. Mas sua interpretação tem gerado muita discussão, já que não fica claro se pode se encaixar em horas extras, por exemplo, os atendimentos a telefonemas ou respostas a e-mails da chefia fora do expediente.

De qualquer forma, a lei foi apresentada pelo governo federal porque o número de empresas adeptas do home office só tem aumentado. Pesquisa realizada pela consultoria HAYS Human Resources no final do ano passado – com questionário enviado ao mailing de clientes da HAYS Brasil -, mostra que 31,2% das empresas brasileiras já adotam o sistema de home office e que, dentre as principais razões apontadas pelas companhias, a preocupação em garantir a retenção de talentos e oferecer melhor qualidade de vida aos funcionários apareceu em 72,7% das respostas.

“A proposta garante ao profissional conciliar de maneira mais fácil as obrigações familiar e a profissional, de modo que ele consiga ir a uma reunião escolar, ao médico, ao banco, entre outras atividades cotidianas, sem que precise faltar no emprego ou chegar atrasado. Isso porque ele pode utilizar o tempo que gastaria no trânsito se deslocando de casa para o trabalho. Menos cansado e com menos conflitos pessoais, o profissional se torna mais produtivo e satisfeito”, analisa André Magro, gerente da área de expertise da HAYS.

E diante de tudo isso, se o funcionário avaliar que não possui o perfil de home officer, mesmo assim é recomendável tentar. “O ganho é tão grande que vale a pena a busca dessa competência”.


VEM EMPREENDER COM A GENTE - CLIQUE AQUI!
11 Perguntas e Respostas sobre Home Office

11 Perguntas e Respostas sobre Home Office



11 Perguntas e Respostas sobre Home Office

Trabalhar em casa é o sonho de muita gente, mas alguns receios ainda rondam a cabeça das pessoas quando o assunto é a criação de um Home Office. As mudanças são muitas e quando bem administradas podem proporcionar ao empreendedor que decide trabalhar em casa um ganho expressivo em termos de produtividade e qualidade de vida. Segue abaixo a entrevista realizada pelo estudante de jornalismo Ramon Martins.

11 Perguntas e Respostas sobre Home Office

1. O que é exatamente um Home Office?

É trabalhar fora do espaço de um escritório tradicional, de forma remota. Na maioria das vezes o trabalho é realizado à partir de um escritório em casa. Por isso o nome. O trabalho pode ser executado de forma autônoma (empresários e freelances), ou sob contrato (teletrabalhadores que têm a permissão de executar parte do trabalho fora do escritório da empresa)

2. Qualquer um consegue ter um Home Office e trabalhar longe da correria da empresa, ou existe algum perfil específico para esse tipo de profissional?

Algumas profissões não permitem que o trabalho seja realizado em casa. Algumas casas não comportam ohome office. Algumas famílias não colaboram para que o trabalho seja realizado assim e algumas pessoas não tem o perfil e a disciplina necessária para esta modalidade. Os demais casos são candidatos.

3. Como funciona o dia a dia de quem pode trabalhar em casa? Como funciona a sua rotina de trabalho?

A rotina deve ser igual a de um escritório tradicional. Porém, permite-se um pouco de flexibilidade com relação aos horários e código de vestuário. A grande vantagem neste caso é o tempo ganho com deslocamentos.

4. Quais são as diferenças no dia-a-dia e responsabilidades do profissional que é autônomo e de um profissional que presta serviços para outra empresa?

Ambos tem responsabilidades e prestam contas, mas para diferentes pessoas. O teletrabalhador ao seu superior, e o autônomo ao seu cliente. No restante, a rotina deve ser parecida.

5. Quais são as principais vantagens e as maiores preocupações em trabalhar por conta própria?

Vantagens: aumento de qualidade de vida, saúde, flexibilidade de horários, possibilidade de ficar perto dos filhos, ganho de tempo sem o deslocamento, redução de interrupções de colegas e de perda de tempo com reuniões…
Preocupações: isolamento profissional, proximidade com a TV e geladeira, falta de concentração, falta de suporte técnico, interrupções dos familiares, procrastinação e síndrome de burnout…

6. Como começar um Home Office?

(1) Fazer uma auto-análise se existe o perfil (2). Decidir a atividade. (3) Conversar com a família. (4) Escolher um espaço na casa adequado. (5) Adquirir equipamento e mobiliário adequados. (6) Imprimir material de divulgação e apresentação (caso seja autônomo/empresário). (7) Estabelecer uma rotina de prospecção, horário de expediente, metas, etc…

7. O que se deve evitar para ter sucesso ao montar um escritório em casa?

A falta de disciplina…

8. Como você vê a importância da acessibilidade à tecnologia em relação ao desenvolvimento de projetos autônomos?

Com o desenvolvimento tecnológico muita coisa mudou, principalmente em relação à produção e disseminação de conteúdo. O acesso gratuito à informação e às ferramentas de trabalho com certeza viabilizam muitos aspectos do trabalho em casa. Para começar, sem internet e e-mail provavelmente o trabalho em casa seria impossível. Seja em pesquisas de conteúdo, comunicação com cliente e fornecedores ou atualização profissional, a tecnologia é a grande aliada nesta modalidade de trabalho.

9. Como delimitar quando já se encerrou o expediente ou se ainda é necessário continuar e insistir até que o trabalho esteja concluído?

O ideal é obedecer a um horário de expediente pré-definido. Mas como há flexibilidade de horário, podem haver exceções (cuidando para não se criar um hábito). O importante é respeitar o bioritmo (cada pessoa produz melhor em certo horário), sem perder o equilíbrio.

10. O que uma empresa ganha ao contratar os serviços de um profissional que trabalhar em um Home Office?

No meu caso, a economia que tenho no overhead da empresa (custos com aluguel, luz, água, etc), é repassado sob forma de desconto para meus clientes. E como posso gerenciar meu tempo de uma forma mais otimizada, acabo trabalhando com prazos mais curtos. Em resumo, meus clientes recebem a qualidade de uma agência grande, com preço e prazo de freelancer.

No caso de um funcionário contratado, a vantagem está na economia do posto de trabalho. O espaço físico, estrutura, mobiliário e equipamento custa caro em uma empresa. Se o funcionário utiliza sua própria estrutura, acaba economizando estes custos.

11. Home Office é uma tendência? Por que?

Acredito que sim. Está havendo um grande aumento no número de profissionais que trabalham de casa. A tecnologia cada vez mais acessível e o trânsito das cidades cada vez pior está favorecendo muito para o crescimento deste modelo de trabalho.


VEM EMPREENDER COM A GENTE - CLIQUE AQUI!
10 Dicas para montar seu Home Office

10 Dicas para montar seu Home Office



10 Dicas para montar seu Home Office

O home office é uma alternativa cada vez mais comum entre profissionais. A nova organização da economia está indo cada vez mais nesta direção, e é cada vez mais freqüente encontrar exemplos de pessoas bem-sucedidas nas suas atividades profissionais executadas parcial ou totalmente a partir de um escritório doméstico. Ter um escritório em casa pode trazer muitas vantagens para o empreendedor.

Se você já tem o seu home office, que tal melhorá-lo? Um pouco de revisão e planejamento pode tornar o seu ambiente profissional doméstico muito mais efetivo, sem perder as vantagens de trabalhar dentro de casa. Lembre-se que um home office, antes de tudo deve ser funcional.

10 Dicas para montar seu Home Office

10 Dicas para montar seu Home Office ideal

Veja abaixo 10 dicas para compor o escritório ideal na sua casa ou apartamento, e acrescente suas próprias dicas nos comentários!

Pare para pensar no seu ambiente: é iluminado? Arejado? A temperatura é aceitável? Como está o isolamento acústico? Um painel colorido, uma cortina, uma janela aberta, uma luminária, um espelho grande na parede, um quadro, um relógio na parede, um circulador ou um quadro de avisos (mesmo que seja para você mesmo) podem lhe fazer avançar vários pontos no conforto ambiental.

Alimente-se melhor: já que você trabalha em casa, aproveite: estruture seu horário de forma a poder ter um bom café da manhã, e um almoço caseiro várias vezes por semana. Estruture-se, organize-se, aprenda a comprar os ingredientes certos e a congelar pratos, se necessário. Sua saúde agradece, a qualidade de vida comemora, e até o bolso pode ficar feliz! Nos dias de pressa, saiba acelerar a comida!

Redistribua os móveis e objetos: Eu já disse antes, mas vou repetir a dica: pense no modelo adotado por um piloto de avião comercial: os instrumentos mais importantes para seu trabalho estão localizados exatamente à frente da sua posição usual de trabalho, e os demais ficam dispostos radialmente a partir deste núcleo, de modo que ele se desloca o mínimo possível para realizar seu trabalho. Não esconda dentro de armários distantes as ferramentas que você usa no dia-a-dia, nem desperdice o espaço das áreas mais nobres à frente da sua posição de trabalho.

Fuja do aperto: ao redistribuir os móveis, preste atenção: há mobília no seu espaço de trabalho que você não usa para trabalhar? Que tal tentar movê-la para outro local, dando mais espaço para a sua atividade profissional? Verifique também se sua mesa, cadeira, estante, arquivo ou monitor não são menores do que deveriam ser para permitir o trabalho com conforto e organização – e planeje sua substituição, se necessário.

Acorde mais cedo: acordar cedo vale a pena, e fica mais fácil se você desenvolver o hábito de dormir bem. Um pequeno truque pode ajudar!
Atitude ecológica: vá tão longe quanto for possível e prático. No mínimo, reuse os clips e folhas de papel, apague as luzes ao sair, e desligue os equipamentos quando não estiverem em uso!

Arquive direito os documentos: Para ter um escritório pessoal em que as coisas não somem, no mínimo, você precisa de gavetas e de uma boa estrutura de arquivamento organizado de documentos e papéis em geral. Se quiser fazer apenas o essencial, um arquivo de pastas suspensas econômico, com estrutura em plástico ou aramado, custa menos de R$ 50 nas papelarias, e continua sendo útil por anos e anos a fio. Uma boa estrutura inicial é considerar uma pasta para cada um dos projetos em que você estiver envolvido, e mais algumas pastas extras para arquivamento das suas categorias de materiais de referência.

Organize os cabos: eu já compartilhei a minha receita para manter os cabos sempre no lugar, acessíveis e fora do meu campo visual, mas você pode fazer algo similar gastando ainda menos, com alguns fixadores feitos de nylon ou velcro que você encontra em lojas de utilidades domésticas.

Atenção às telecomunicações: Comunicar-se com clientes, parceiros e fornecedores exige um telefone, e eventualmente um fax. Considere avançar na digitalização, usando bem recursos como VoIP (incluindo Skype e similares, mas também serviços mais complexos), e-mail e web. Mas se você trabalha sozinho, ter uma secretária eletrônica (virtual ou não) e um aparelho telefônico que permita circular livremente e manter as duas mãos disponíveis é essencial. Eu recomendo um telefone sem fio com secretária eletrônica digital, identificador de chamadas e entrada para fone de ouvido/microfone – é suficientemente barato, você não perderá mais nenhum recado ou oportunidade de retornar a ligação, e poderá andar pela casa falando, com ambas as mãos livres, quando necessário.

Considere a ergonomia: evite a tendinite e os problemas de visão! Coloque a mesa e a cadeira na altura e posição certa, evite sombras e brilhos excessivos, posicione bem o monitor, o teclado e o mouse, e faça pausas regulares, no mínimo.


VEM EMPREENDER COM A GENTE - CLIQUE AQUI!
Como aumentar a produtividade no Home Office

Como aumentar a produtividade no Home Office



Como aumentar a produtividade no Home Office

Saber como aumentar a produtividade no home office é uma das dúvidas que muita gente que trabalha em casa tem e que as vezes até amedronta.

Por mais contraditório que possa parecer, a maior dificuldade para quem trabalha em um home office está justamente na liberdade que se passa a ter.

Como aumentar a produtividade no Home Office

O desafio de descobrir como aumentar a produtividade no home office está intimamente ligada a sua capacidade de administrar a liberdade conquistada, que ironicamente pode acabar por prejudicar sua carreira como empreendedor doméstico.

Saber migrar da rotina imposta pelo trabalho convencional para a liberdade de quem trabalha em casa é talvez o grande desafio para quem parte para essa opção de trabalho e vida.

Para ajudar você a aumentar a sua produtividade em um home office, pesquisamos e selecionamos dez pontos que podem ajudar você a render mais em seu trabalho em casa.

Você verá que não é nada de difícil ou impossível, são apenas dicas que por muitas vezes são óbvias, mas que muita gente deixa de lado.

Mantenha seu ambiente de trabalho sempre organizado

Conseguir ser produtivo em um ambiente desorganizado é simplesmente impossível. Toda aquela bagunça provocada por canetas para todos os lados, anotações amontoadas e material de trabalho distribuído por todo o ambiente d e trabalho realmente não contribuem para aumentar a produtividade do seu trabalho em home office.

O tempo que você perde procurando coisas poderia ser muito melhor utilizado se fosse aplicado para concluir tarefas importantes e manter sua produtividade. determine lugares específicos para material de escritório, documentos, equipamentos e coisas pessoas e sempre os guarde nesses mesmos locais.

Um ambiente de trabalho limpo no seu home office é fundamental

Além de ser uma questão de higiene e saúde, manter o ambiente de trabalho limpo é fator de produtividade em um home office. Crie uma rotina semanal de limpeza para evitar gastar tempo com limpezas pontuais como tirar o pó do computador, aspiração de tapetes e outras coisas mais.

Esse tipo de coisa, além de interromper a rotina de trabalho, acaba consumindo um tempo que poderia estar sendo canalizado para outras atividades produtivas para suas tarefas de trabalho. Outros cuidados como evitar comer no seu ambiente de trabalho também devem ser observados. Restos de comida atraem insetos, inimigos mortais de equipamentos eletrônicos como computadores, por exemplo.

Crie um ambiente de trabalho agradável

Na hora de montar seu home office, planeje-o de forma a ser um ambiente agradável e alegre. Se sentir bem é essencial para o rendimento do trabalho em casa. A pessoa é resultado do meio em que vive, portanto, a produtividade do trabalho em casa está intimamente ligada ao ambiente de trabalho.

Decore seu ambiente de trabalho de uma forma que você se sinta bem e confortável. Uma boa dica que aprendi com o livro O Segredo – A Lei da Atração, é colocar fotos da família e também seus sonhos de consumo, de forma a se manter sempre motivado.

Crie um ambiente de trabalho tranquilo

Se o seu home office fica um um local de grande movimentação e barulho, procure diminuí-lo ao máximo, pois isso reduz bastante a produtividade no home office. Atualmente temos até mesmo janelas corta ruído que podem ajudar em muito nesse caso. Além de reduzir o barulho, elas também funcionam como isolante térmico.

Outra dica é separar o Home do Office. Se você tem filhos que ficam muito tempo em casa, tente explicar para eles que em certa hora do dia você tem de ficar concentrado nas tarefas. É por isso que é importante ter um ambiente isolado na casa ou apartamento para desenvolver seu trabalho.

Controle a temperatura do seu ambiente de trabalho

Para quem vive em regiões quentes como o Rio de Janeiro, por exemplo, o trabalho em casa pode se transformar em um martírio de o ambiente não for devidamente ventilado ou refrigerado. No sul, nos meses de inverno, a situação é oposta.

Trabalhar em um ambiente onde a temperatura não seja agradável é contraproducente. Não há como manter a concentração e a produtividade vai embora nestes casos. Invista em aparelhos para resolver este problema caso contrário, a vida pode ficar bem difícil.

Elimine focos de distração

É claro que uma boa música faz bem ao trabalho, pois relaxa e te deixa mais focado em seus afazeres, principalmente se for uma música calma e relaxante, mas coisas como televisão ligada ou vídeos de shows rodando na máquina em que você está trabalhando, pode não ser uma boa ideia em termos de produtividade no home office.

Redes sociais também poder ser bastante distrativas. Por isso, evite ficar conectado a elas durante o horário de trabalho, a não ser que isso seja indispensável ao seu trabalho.

Agora que você ja tem algumas dicas de como aumentar a produtividade no home office, o que acha de rever sua rotina e nos contar sua experiência?


VEM EMPREENDER COM A GENTE - CLIQUE AQUI!
Como separar o Home do Office, de sua vida pessoal

Como separar o Home do Office, de sua vida pessoal



Como separar o Home do Office, de sua vida pessoal

Só porque você trabalha para você mesmo, em seu confortável home office, não significa que tenha que ter um estilo informal, anti–profissional, de segunda categoria ou de pouco valor! Pior ainda: deixar que seu home office seja sinônimo de tempo disponível para tudo e para todos é uma afronta à sua  competência.

Dito isto, o importante é saber que em seu home office você está no comando de sua pequena empresa, real ou virtual, e tem que pensar e cuidar de todos os detalhes. Por trás de tudo, é o seu nome que fica na frente, em evidência, e disso você não pode esquecer.

home office

Então, que tal pensar um pouco em coisas que poderão dar um certo sentido profissional a seu trabalho em casa?

Aqui vamos nós:

Pesquise sobre o mercado

Vale tudo para saber mais sobre seus competidores: conversar com outras pessoas que trabalham por home office, ler revistas, navegar na internet e até mesmo participar de comunidades profissionais no Orkut. Visitas a livrarias de vez em quando são recomendáveis.

Pense em dinheiro sim

E com atenção, pois em um home office você provavelmente não terá garantias salariais por mês nem benefícios. Assim, faça as contas e descubra de quanto por mês você necessita para se manter – custos fixos e variáveis – e trabalhe para isso. Caso seja por RPA, defina com a empresa que pagará por seus serviços um valor que já inclua os gastos com esse recibo (11% de INSS + alíquota de IR).

Invista em você mesmo

Trabalhar em casa significa cuidar de seus (próprios) negócios em tempo integral. Assim, não hesite em se aperfeiçoar estudando muito, lendo muito (livros, revistas de negócios, semanários e jornais todos os dias!), fazendo cursos ou especializações, indo a feiras e eventos e buscando informar–se sobre cada detalhe de sua área de atuação.

Fale com sua família

Converse com as pessoas que moram com você, sejam pais, irmãos, esposas, maridos etc. Mesmo que você more só, é bom também se comunicar. Conte sobre o seu trabalho em sua casa da forma mais profissional possível, como tem que ser. Afinal, a valorização começa mesmo por você.

Formate seu home office

Para isso, basta arrumar um canto em sua casa. Mas, se é para começar, seja simples e realista. Invista apenas no básico e necessário, seja em móveis ou equipamentos. À medida que as coisas forem melhorando e se desenvolvendo, seu home office poderá seguir o mesmo caminho, não o inverso!

Abra uma conta apenas para seus negócios

Caso não consiga separar as finanças pessoais das de seu trabalho, essa é uma boa opção. O importante é não cair no cheque–especial ou ficar no vermelho.

Faça cartões de visita

Para começar, uns 100 cartões bastam. Mas que seja algo bem feito, profissional, com o logotipo de seu site ou empresa. E se livre deles! Porque, afinal, nunca se sabe se um encontro informal qualquer poderá ser seu próximo grande negócio. Mais: os clientes gostam disso.

Tenha seus conselheiros

Ou seja, algumas pessoas de sua inteira confiança que possam dar uma ajuda informal em questões relativas à forma de atuar nos negócios, sua apresentação, formas de abordagem, tratamento aos clientes, dicas diversas etc. Uma visão externa sempre ajuda, mesmo que não seja (e muitas vezes é melhor mesmo que não seja) de especialistas no assunto.

Envie um release

Ou um simples e–mail, bem feito e bem escrito, falando de sua empresa, seus negócios ou seus serviços. Consiga e–mails de gente que trabalha em áreas relacionadas a sua e faça uma apresentação convincente. Seja seu melhor vendedor.

Escreva sua proposta

E defina quais são os objetivos e a atuação de seu trabalho. Você também poderá decidir qual é sua missão, a sua visão e quais são os seus valores. Se preferir algo mais detalhado, escreva um plano de negócios (os conhecidos business plans). Profissionalização é isso aí!

Tenha um website

De preferência, com seu próprio domínio. É a grande diferença entre uma apresentação mais atraente e profissional e uma simples página na internet. Ou seja, é sua casa virtual, e deve ser a melhor possível. Existem no mercado hoje provedores que cobram bem pouco – abaixo de R$ 20 por mês – para hospedar sites.

Promova você mesmo

Dedique alguns minutos por dia a divulgar seu trabalho. Se não der para pagar por anúncios, ao menos faça questão de ter seus dados em sites de organizações ou empresas que participam ou ajudam a regulamentar sua profissão. Muitas têm áreas destinadas a revelar quem são os profissionais no mercado, uma espécie de “quem é quem”. Pense em criar um blog.

Networking

Sempre conte às pessoas onde está você e o que está fazendo. Apareça para ser sempre lembrado. Vale participar também de listas de discussão na internet, dentro de sua área de atuação. E se lembre sempre de assinar seus e–mails com: seu e–mail, home page e/ou telefone.

Use sua marca

Para começar a conscientizar as pessoas/empresas de contato, ainda que de forma tácita, que você tem uma – mesmo que em home office. Então, faça isso, por exemplo, criando documentos com cabeçalho e rodapé que levem o logotipo, website e e–mail. Assim você contribui para dar mais charme e valor ao seu trabalho.

Evite interrupções sucessivas

Assim, você se concentra no que faz e obedece bem aos prazos e metas. Ou você acha que só porque está emhome office não precisa delas? Faça por você mesmo e defina o momento certo para ler e responder e–mails e atender ou fazer ligações. O caminho para uma rotina estressada é atender a todos os telefonemas a cada instante (claro, você precisará de uma secretária eletrônica ou de um celular com voice mail) e ficar patrulhando a sua caixa de entrada no seu programa de correio eletrônico preferido. Pense nisso. E em seu trabalho também. trabalhar em casa exige disciplina.

Tenha pensamento positivo

Não deixe emoções negativas – como culpa, ansiedade, medo e preocupação – invadirem sua mente, principalmente quando você está trabalhando. Pare, olhe para o lado e pense no que poderá aprender de determinada situação quando as coisas não vão tão bem como deveriam. Identifique seus erros e saiba como fazer diferente e melhor da próxima vez, gerando pensamentos proativos e positivos.

Diga não

Às pessoas que pensam que seu tempo em home office é pura diversão. Fazer tarefas domésticas, ser motorista de alguém ou servir de ouvidor para as mágoas alheias durante seu momento de trabalho não dá. Diga, com educação e gentileza que, quando você está trabalhando, você trabalha. E se perguntarem a você o que faz em casa, diga simplesmente que está trabalhando.

Realize-se

Faça de seu trabalho em home office sua verdadeira realização profissional, sua paixão, não uma saída para a falta de empregos ou para não fazer nada. Crie um verdadeiro lema de qualidade total para você mesmo, procure fazer sempre melhor, busque novos clientes e pense a cada dia em maneiras de crescer e se desenvolver profissionalmente, melhorando seus negócios.

E você qual a sua experiência em trabalhar em casa? Deixe o seu comentário.


VEM EMPREENDER COM A GENTE - CLIQUE AQUI!
O que é Royalties e Fundo de Propaganda?

O que é Royalties e Fundo de Propaganda?



O que é Royalties e Fundo de Propaganda?

Royalties é uma taxa que o franqueado paga para o franqueador, pelo uso da marca patenteada.

É acertada entre as partes a forma de pagamento, se será realizado o acréscimo em cima do valor de vendas dos pontos ou em cima do percentual de compras feita pelo franqueador para o franqueado.

franquia - royalties

Quando é feito o pagamento em cima do total de vendas mensal do ponto do franqueado, isso dificulta a transação, pois é feito um cálculo em cima do volume médio de vendas, independente se o franqueado atinja esta meta no mês ou não. Além de o franqueador ter acesso a todos os dados de venda do ponto.

Normalmente muitos franqueadores, fazem o cálculo em cima do percentual de compras, quando ele é responsável pela compra de material para o ponto do franqueado claro, assim é um valor fixo, pende a ser um pouco maior do que os demais.

Pode variar entre 20% a 40% encima do total de produtos comprados para a unidade.

De onde vem?

O termo Royalty deriva do inglês e significa, “da realeza”, que sugere coisas que pertençam ao rei.

Este termo era aplicado antigamente quando se referiam ao direito que o rei tinha de receber de seus súditos, pagamentos sobre o uso de suas terras, como se fosse uma indenização, mas que se estendia apenas a recursos retirados da terra do monarca.

Este conceito que ganhou consistência no séc. XX, abrangendo outras áreas. Sendo denominada por um recurso natural ou uma marca que foi patenteada.

O que é Fundo de Propaganda?

Fundo de publicidade ou propaganda, é uma taxa cobrada do franqueado por todo o material de divulgação e publicidade de sua franquia, envolve todo material, propaganda, folders etc.

Esta distribuição e compra é feita pelo franqueador, que através desta taxa cobra do franqueado, sua parcela nesta despesa.

Esta cobrança é acertada entre as partes, e pode ser feita pelo valor total de vendas do mês ou no percentual de compras do franqueado no mês.

Esta arrecadação só se torna viável, quando o número de franquias abertas no total, conseguem suprir a arrecadação necessária para cobrir esta despesa.

Por isso é muito importante incutir em todos os franqueados, a idéia da propaganda do negócio, de como é importante e qual impacto tem sobre as vendas.

Para sua arrecadação pode ser feita de duas formas:

  • Através do Percentual de vendas: Uma opção de arrecadação pelo faturamento das unidades franqueadas. Não é um método muito aconselhado, pois o franqueado pode alterar o sistema de arrecadação, informando um faturamento menor do que realmente foi faturado, e assim prejudicando todo o sistema da empresa.
  • Através do Percentual de Compras: Isso serve tanto se o franqueador compra todo o material utilizado pelo franqueado, ou se for usado o mesmo fornecedor para tudo. É calculo o percentual encima das compras da franquia no mês.

É importante frisar, que depois da verba ter sido arrecadada, é preciso contar com uma equipe de profissionais especializados para poderem investir corretamente, pois nem sempre o franqueador tem as ferramentas ou pessoal para isso.

E assim o franqueado fica mais próximo do sistema do franqueador, participando assim de todo seu ciclo, principalmente na alma do negócio, a propaganda.

Se caso você decidir abrir uma franquia, você deve tirar todas as suas duvidas referente a Royalties e fundo de propaganda com a sua franquia, para que não fique nenhuma duvida.


VEM EMPREENDER COM A GENTE - CLIQUE AQUI!